Barriga baixa?

Desde o início da minha gravidez eu ouço sobre a tal “barriga baixa”, mas nunca entendi direito o que significava isso e como saber quando esta alta ou baixa. Porém, chegando nas 35 semanas ouvi que eu estava com a barriga baixa, o que fez com que eu fosse pesquisar e agora estou trazendo isso para vocês.

Primeiramente vamos explicar:

O que é estar com a barriga baixa?

A barriga baixa é um sinal de que o momento mais esperado já está quase aí. Se a barriga baixou é porque seu bebê já esta encaixado, ou seja, com a cabeça para baixo (posição cefálica) e pode vir a qualquer momento.

Se for a sua primeira gestação a barriga baixa significa que seu bebê pode vir desde quando a barriga baixar até 4 semanas depois. Já a partir da segunda gestação não da para saber ao certo, pois ela pode vir a baixar antes.

Geralmente a barriga baixa lá pelas 36 semanas de gestação (não é uma regra).

Como sei que está baixa?

Não é tão difícil assim saber, além de ser algo que é visível, você pode perceber por ter uma facilidade maior para respirar, pois ele já não está mais apertando a costela. Mas para ter mais certeza é só colocar a mão abaixo dos seios e ver se sua mão cabe ali, acima de 4 dedos quer dizer que ele já esta encaixado.

Bom, isso que ó que precisamos saber sobre. Caso ainda tenham alguma dúvida, POR FAVOR, comente aqui, pois eu mesma me interesso haha

espero ter ajudado. ❤

Bolsa para a Maternidade

Opa, estamos quase lá!! Já está na hora de se preparar para o grande dia, mas o que por na mala? O que vou realmente precisar? E meu bebê?

Vou tentar resolver quase todos os seus problemas, vamos lá!

Vamos pensar pelo princípio de que ficaremos uma média de 3 dias no hospital, então começamos pensando, tanto para a mamãe quanto para o bebê roupas para 3 dias.

Para a mamãe:

  • Camisolas e/ou pijamas confortáveis e fáceis para a amamentação tanto para uso pré quanto pós-parto.;
  • 3 Sutiãs de amamentação ou top’s;
  • Absorvente para seios;
  • 5 calcinhas;
  • Absorvente noturno, absorvente pós-parto ou fralda geriátrica (não vamos ter preconceitos, pesquisei e é melhor e mais confortáveis que muitos absorventes por aí);
  • Higiene pessoal: Shampoo, Condicionador, escova e pasta de dente, escova de cabelo, creme, maquiagem, desodorante, sabonete.
  • Roupa para sair da maternidade. Mas lembre-se, você não voltará usando o mesmo tamanho de roupa que antes de engravidar, então vá para um vestidinho, calça confortável que possa regular, coisas do gênero.
  • 1 Roupão;
  • 1 Toalha;
  • 1 Chinelo;
  • Passatempos como: Livros, revistas, celular, notbook e etc.
  • Máquina fotográfica;
  • Almofadas para amamentação e para ficar mais confortável em qualquer momento;
  • Creme de Lanolina para passar nos mamilos;
  • Seus documentos, do acompanhante e os do bebê se e quando tiver. EX: Carteirinha do SUS ou do seu plano (Cartão pré-natal) e documentos pessoais (RG, CPF e etc.)

Para o bebê:

  • 5 Bodies;
  • 4 ou 5 Tip Top’s (macaões);
  • 5 calças (mijão);
  • 3 meias;
  • 2 luvas;
  • 3 tocas;
  • 5 Toalhas de boca;
  • 1 Toalha de banho;
  • 3 Fraldas de pano;
  • 3 Toalhas fralda;
  • Higiene: Sabonete (barra ou liquido), Shampoo, Condicionador, cotonete, algodão, lenço umedecido, pomada anti assadura;
  • 25 fraldas RN;
  • 5 fraldas P (caso o bebê seja grandão);
  • Cobertor e manta;
  • Saquinho para por as roupas sujas;
  • Saída da maternidade.

Espero que tenha ajudado a saber o que levar para a maternidade e fazer desse dia o mais confortável possível! ❤

Qualquer coisa é só comentar aqui.

Tema do Chá de Bebê

Bom, muitas mamães e papais ficam em dúvidas sobre o tema do chá de bebê.

Aqui vai uma (que foi o tema da minha): Pequeno Príncipe. É um tema lindo para a primeira festinha do seu bebê. Aconselho a dar uma pesquisada no Pinterest, um dos melhores aplicativos para ter e compartilhar ideias em geral. Pesquise decorações, comidas e etc., ele te dará VÁRIAS ideias ótimas. A maior parte das coisas que eu fiz foi por ver lá.

dsc_1007

Bolo de chocolate com recheio de brigadeiro branco e cobertura de MarshMallow azul.

dsc_1010

Pendure algumas roupinhas pelo o ambiente e abaixo do nome. Você também pode decorar o nome do seu jeito. Esse nome foi feito com papel paraná e coberto com tecidos da minha escolha.

dsc_1015

faça alguns dos personagens e espalhe pelo ambiente. Podendo ser os passarinhos levando ele, a raposa, a serpente… Entre vários outros personagens.

dsc_1020

Lembrancinhas da rosa na cúpula.

dsc_1023

dsc_1027

Use um berço para todos colocarem os presentes (sendo melhor o uso do berço móvel).

dsc_1030

Pendure as coisinhas que tenham o nome dele.

Como faço o bolo de fralda?

Bom, se já esta pesquisando sobre, provavelmente o primeiro festão do bebê está logo ai, né?! Eu entendo, também não fazia a mínima ideia de como fazer esse bolo, mas ai descobri que é muito simples e cansativo, então se prepare.

Vamos lá…

Há algumas maneiras de fazer o bolo de fraldas, mas sempre com um principio: Base (geralmente o rolo de um papel toalha) e fraldas enroladas. O jeito de enrolar, juntar e etc., pode ser variado.

Vamos começar com os “ingredientes”:

dsc_0863

 

 

  • Rolo de papel toalha;
  • Fraldas (eu usei 67);
  • Linha branca;
  • Elástico;
  • Tesoura
  • Fitas.

 

 

 

 

Pegue as fraldas, a linha e a tesoura. Enrole as fraldas em um bolinho, passe a linha em volta e amarre, deixando a fralda enrolada. Junte as fraldas fazendo a forma do bolo (pode  pegar uma forma e usa-la como referência). No final passe o elástico envolta, deixando as fraldas uma juntinha da outra, deixando o bolo firme.

DSC_0865.JPG

Repita a mesma coisa nos outros andares.

DSC_0867.JPG

Para finalizar, coloque a fita em volta dos andares (em cima do elástico para que possa esconder) e decore conforme o seu gosto e/ou tema da sua festa.

DSC_1013.JPG

Espero que tenha ajudado… Qualquer dúvida comente aqui ❤

 

Parto Prematuro

Esses dias eu estava lendo sobre falsas contrações (ou Braxton-Hicks), e achei muito interessante, principalmente porque eu entendi o que eu tinha de vez em quanto. Nesse mesmo dia, comecei a sentir as tais “falsas contrações”, mas que começaram a ficar muito constantes. Com isso eu fui para a maternidade, pois é melhor prevenir, certo? Chegando lá eu fui informada que estava entrando em um “TPP” (Trabalho de Parto Prematuro). Na hora fiquei muito assustada, obviamente, mas logo fui bem encaminhada e após 4 dias de internamento e medicamentos eu pude voltar para casa.

Então percebi (lá na maternidade), quantos casos de TPP não acontecem e que muitos deles poderiam ser evitados. Então, por isso resolvi fazer as minhas pesquisas e deixar aqui para que ajude as futuras mamães, seus amigos, parentes, companheiros e etc., a se cuidarem e prevenir este risco.

Risco?

É denominado Trabalho de parto prematuro os partos que antecedem as 37 semanas, nas quais partes muito importantes são formadas, assim como o pulmão. Portanto, se a criança sai mais cedo do que o esperado, há muitos riscos, principalmente com a respiração do bebê.

Uma gestação interrompida antes das 32 semanas pode causar até a morte do bebê. Os que sobrevivem necessitam ficar internados por um longo período de tempo (indeterminado) e ainda podem vir a sofrer danos ao longa da vida, como:

  • Deficiência intelectual;
  • Paralisia Cerebral;
  • Problemas Respiratórios;
  • Problemas visuais, incluindo a retinopatia da prematuridade;
  • Perda de audição;
  • Problemas Digestivos.

Cerca de 50% dos TPP são alarme falso, apenas uma ameaça mesmo.

A maior parte dos partos prematuros são espontâneos, salvo os casos especiais no qual o médico acha melhor que seja prematuro, pois o bebê terá mais condições fora do útero, geralmente sendo por conta da pré-eclampsia ou porque o bebê não está crescendo direito dentro do útero.

Porém, apenas 30% dos casos de trabalho de parto prematuro tem uma explicação científica do porque aconteceu. Podendo ser:

  • Ruptura prematura de membrana;

“Ruptura prematura de membranas (RUPREME) é o rompimento das membranas amnióticas antes do início do trabalho de parto (TP), a partir das 20 semanas de gestação, com consequente saída de líquido amniótico pela cérvice e vagina. A RUPREME pode ser a termo, quando ocorre em gestações a partir das 37 semanas ou pré-termo (RUPREME-PT), quando ocorre antes de 37 semanas”

Resultado de imagem para Ruptura prematura de membrana

  • Hipertensão;

A Hipertensão é o aumento da pressão sanguínea. Sendo um dos distúrbios mais apresentados em 10 a 15% das gestantes.

“A pré-eclâmpsia é o aumento da pressão arterial acompanhada da eliminação de proteína pela urina. Normalmente, essa complicação começa depois da 20ª semana de gravidez.Quando não tratada adequadamente, pode culminar na própria eclâmpsia, a reta final da doença.”

A Hipertensão pode ser causada por conta da formação da placenta e também, principalmente, pelo sedentarismo e a má alimentação como o excesso de sal.

“Maus hábitos e alimentação desequilibrada. Aí está a origem de praticamente todos os problemas de saúde” (Alberto D’Auria).

Resultado de imagem para hipertensão gestacional

  • Síndrome de hellp;

A Síndrome de Hellp é muito pouco conhecida, pois é uma complicação obstétrica rara. É uma complicação da pré-eclampsia. Que pode acontecer durante a gestação ou até mesmo pós-parto, podendo levar a morte da mãe.

Tendo como sintomas a dor de cabeça, alteração na visão, pressão arterial alta, mal-estar geral, náuseas e vômito.

Tem cura, porém é necessário interromper a gestação, podendo causar a morte do feto, se estiver com poucas semanas. Geralmente a síndrome se inicia em gestantes com doenças crônicas no coração e no rim, diabetes ou lúpus. Não há uma maneira de evitar o início da síndrome, apenas como evitar a gravidade da mesma. Por isso é tão necessário o acompanhamento do pré-natal.

Resultado de imagem para Síndrome HELLP

  • Insuficiência istmo-cervical (IIC);

“Infelizmente, existem alguns casos de incompetência istmo-cervical (IIC), que ocorre quando o colo uterino é incapaz de manter a gravidez até o final, pois é mais “fraco” do que o normal. Essa fragilidade faz com que o colo dilate e afine apenas com o peso do bebê, sem que haja a contração uterina, podendo ocasionar o parto prematuro ou até mesmo o abortamento tardio (perda gestacional entre 12 a 20 semanas de gestação).”

Resultado de imagem para Insuficiência istmo-cervical na gestação

  • Descolamento prematuro da placenta;

“O descolamento prematuro da placenta é a separação antecipada de parte ou da totalidade da placenta da parede do útero, onde deveria se encontrar implantada até o nascimento do feto. Esse descolamento é mais comum no terceiro trimestre da gestação, embora possa ocorrer a qualquer momento, depois da vigésima semana degravidez. Dependendo do grau do descolamento, o suprimento de oxigênio e de nutrientes para o bebê pode ser muito prejudicado e até mesmo cessar, ao tempo em que pode ocorrer um sangramento perigoso para o feto e para a gestante. O caso representa sempre uma urgência obstétrica porque pode ocasionar a morte do bebê, da mãe ou de ambos.”

Resultado de imagem para Descolamento prematuro da placenta

  • Malformação Uterina;

“O útero tem formato de uma pêra de cabeça para baixo. Em média, mede 7,5 cm por 5 cm e tem 2,5 cm de espessura. Ele é formado por paredes de músculo, e é oco por dentro.

A parte de baixo, próxima à vagina, chama-se colo do útero. A parte de cima é chamada de fundo uterino, e é ali que o óvulo fertilizado se aloja para que o bebê se desenvolva.

Algumas mulheres, no entanto, têm úteros de formatos diferentes. Estima-se que essa proporção esteja entre 0,1 e 3,2 por cento das mulheres. Muitas têm a anomalia anatômica e nem sabem, porque podem até já ter tido filhos sem nenhum problema.

Quais são as principais malformações uterinas?

Existem vários tipos de anomalias:

Útero bicorno (útero com dois “chifres”): é o mais comum. Em vez de parecer uma pêra de cabeça para baixo, o útero parece mais um coração, com um recorte na parte superior central. O bebê fica com menos espaço para crescer do que num útero normal.
Útero unicorno (útero com um “chifre”): é bem raro. O tecido que forma o útero não se desenvolve direito na mulher, e o órgão tem apenas metade do tamanho normal. Além disso, só há uma tuba uterina, em vez de duas. Apesar disso, na maioria dos casos a mulher tem dois ovários.


Útero duplo ou didelfo: pode ter dois colos uterinos distintos desembocando em uma única vagina (mais comum) ou pode ter duplicidade de vagina também, com cada colo desembocando em uma vagina diferente (mais raro).

Útero septado: a cavidade interna do útero é dividida por uma parede, chamada septo. O septo pode ir só até metade do caminho ou chegar até o colo do útero.”

  • Infecções uterinas;

“A infecção uterina na gravidez, também conhecida como corioamnionite, é uma condição rara que acontece mais frequentemente no final da gestação e, na maioria dos casos, não coloca em risco a vida do bebê.

Esta infecção acontece quando as bactérias do trato urinário alcançam o útero e, normalmente, se desenvolve em grávidas com trabalho de parto prolongado, rompimento da bolsa antes do tempo ou infecção urinária.

A infecção uterina na gravidez é tratada no hospital com injeção de antibióticos na veia para impedir complicações no bebê, como pneumonia ou meningite.”

Os principais sintomas são: Febre, Calafriou e aumento da sudorese, sangramento  vaginal, corrimento, dor abdominal, especialmente durante o contato íntimo.

  • Gestação múltipla;

“O parto prematuro acontece por causa do rápido crescimento uterino que leva à hiperdistensão das fibras musculares uterinas desencadeando o trabalho de parto prematuro.”

Resultado de imagem para parto prematuro gestação multipla

  • Anemia;

“A anemia na gravidez é uma condição normal, especialmente entre o segundo e o terceiro trimestre de gestação, pois há uma redução da quantidade de hemoglobina no sangue e um aumento das necessidades de ferro. Essa doença é diagnosticada através de exame de sangue, e quando grave pode trazer riscos para a mãe e para o bebê, como fraqueza, atraso no crescimento e parto prematuro.”

Resultado de imagem para anemia na gravidez prematuro

  • Tuberculose, Sifilis, infecção renal;
  • Esforço físico intenso;
  • Cesária anterior.

Como eu sei se estou em trabalho de parto prematuro? O que eu faço??

Quando eu estava em TPP eu comecei a sentir dor nas costas, bem perto do quadril, e sentia minha barriga ficar dura e fazer uma pressão para baixo (as tais contrações), e em uma distância de tempo muito pequena. Mas há casos mais graves e outros sintomas. Então vamos explicar melhor.

Os principais sintomas de que você esta em trabalho de parto prematuro são:

  • Uma secreção vaginal maior e diferente;
  • Qualquer sangramento, até mesmo um pingo;
  • Contrações rápidas, ou seja, mais de 4 em menos de 1 hora, mesmo que esteja sem dor;
  • Dor parecida com as cólicas menstruais;
  • Pressão na pelve;
  • Dor nas costas.

Vou reconhecer a contração facilmente?

Realmente não é tão fácil você identificar uma contração, pois da para confundir a barriga “toda dura” com apenas o bebê forçando. Isso acontece bastante comigo, pois meu bebê adora fazer disso. Mas vamos aos fatos:

As contrações de gravidez são caracterizadas por:

  • Dor no baixo ventre, como se fosse uma cólica menstrual mais forte que o normal;
  • Dor em forma de pontada na região da vagina ou no fundo das costas, como se fosse uma crise renal;
  • A barriga fica muito dura durante a contração, o que dura, no máximo, 1 minuto de cada vez.

Caso sinta as contrações, conte quanto tempo elas duram (geralmente é uma questão de 30 à 40 segundos) e conte quanto tempo leva de uma contração para a outra. E se sentir contrações, corrimentos ou sangramento vaginal vá para maternidade!!

REFEÊNCIAS

http://www.husm.ufsm.br/protocolos/clinicos/implantados/ruptura-prematura-membranas.pdf

http://mdemulher.abril.com.br/saude/bebe/o-perigo-da-hipertensao-na-gravidez

Quais são os riscos da incompetência istmo-cervical?

http://www.abc.med.br/p/gravidez/320800/descolamento+prematuro+de+placenta+quando+ele+acontece+tem+como+evitar.htm

http://brasil.babycenter.com/a4000052/anomalias-anat%25C3%25B4micas-do-%25C3%25BAtero#ixzz4KGNFV6IG

https://www.tuasaude.com/infeccao-uterina-na-gravidez/

Ai minhas costas!!

Ah, aquelas dores nas costas. Eu mesma as tive desde o terceiro mês de gestação e ainda não pararam (Estou quase no 8°).

Essas dores são uma das principais reclamações de 50% à 80% das gestantes. O período mais comum dessas dores é do 5° ao 7° mês, mas também pode iniciar no início dos 2 meses e indo até o final da gestação.

Dor nas costas.jpg

Mas o que causa?

Essas dores geralmente ocorrem por conta da mudança do nosso corpo, principalmente porque ele está se preparando para o processo e o parto, desde o inicio. O útero cresce e com isso os músculos abdominais ficam mais frouxos (fracos) e com isso o centro de gravidade muda pois projeta o tórax para frente e afasta as pernas, mudando a postura e forçando a coluna.

E agora, o que eu faço?

Há alguns jeitinhos para que essas dores não sejam tão incômodas assim, como:

  • Deitar de barriga para cima com as pernas dobradas, e os braços esticados ao longo do corpo;
  • Fazer uma compressa de água quente nas costas;
  • Colocar um travesseiro embaixo dos joelhos, deixando-os um pouco mais elevados;
  • Evitar levantar peso. Se preciso, segurar o objeto perto do corpo, dobrar os joelhos e tentar não dobrar o corpo;
  • Se ficar muito tempo sentada, ficar com a coluna o mais reta possível, apoiando os pés em um banquinho. É bom por alguma almofada na base da coluna;
  • Usar alguma cinta de sustentação.

Bom, espero que essas dicas tenham ajudado. Até a próxima ❤

S.O.S Enjôo

Olá meninas, hoje vim falar sobre aqueles enjoos que é o mal de quase todas as gestantes.

nausea-gravidez

Cerca de 70% a 80% das mulheres tem enjoos matinais no 1° trimestre. Podendo vir com ou sem vômito. Sendo principalmente no período matinal. Surgem normalmente na 5° ou 6° semana, mas podendo começar já desde a 2° ou 3° semana de gestação, durando até a 12°  ou 18° semanas, na maioria dos casos. Cerca de 10% das gestantes tem enjoos até o 3° Trimestre.

A gravidade dos enjoos varia muito de gestante para gestante. Isso se deve, possivelmente, a diferença do HCG no corpo da gestante.

“HCG é a sigla utilizada para denominar a hormona (hormônio em português do Brasil) gonadotrofina coriônica humana.” “Esta hormona é produzida pelo corpo da mulher exclusivamente quando existe uma gravidez. Por esta razão, esta hormona é o principal marcador utilizado pelos testes de gravidez para detectar se existe ou não uma gestação.” “A função dessa hormona é fazer com que o ovário produza estrogênio e progesterona, mantendo assim o corpo lúteo dentro do ovário durante o primeiro trimestre de gravidez, de modo a que não ocorra a menstruação nem uma nova ovulação. Desta forma, assegura, também, que o endométrio não pare de crescer para que possa ocorrer a fixação do óvulo no útero.”

Ainda não foi completamente desvendado o real motivo dos enjoos matinais na gestação. Mas acredita-se que é devido ao HCG, que alcança picos, retardando a digestão, fazendo com qie o alimento demore mais para sair do estômago e chagar ao intestino, ou seja, a progesterona responsável por manter a gravidez, deixa o estômago mais preguiçoso, dificultando a chegada do alimento no intestino. Sendo assim, quanto mais alto o nível de HCG no corpo, mais intensos serão os enjoos.

Outras possíveis causas dos enjoos são o aumento da taxa de estrogênio, estresse, labirintite e mulheres com alteração gástrica.

E como posso evitar?

Existem alguns meios para evitarmos os enjoos matinais, mas já vou lembrando que não é eficaz para todas as gestante.

  • Como o estômago demora mais para esvaziar, evite fazer refeições muito grandes.
  • Manter sempre algo no estômago, comendo pequenas refeições de 3 em 3 horas.
  • Fazer uma pequena refeição a noite, evitando comer e em seguida deitar.
  • Se possível, pedir para que alguém prepare a sua comida, pois as vezes as gestantes perdem a fome e sentem muito enjoo.
  • Quando estiver se sentindo bem, ingerir pequenas quantidades de líquidos, se mantendo hidratada, mas sem exagero, pois muito liquido pode acabar fazendo com que a comida “volte”. Optando por líquidos mais gelados.
  • Gengibre, limão ou melancia podem evitar os enjoos. (Eu mesta sempre opto por tomar um suco de limão junto com as refeições). Evite coisas apimentadas e gordurosas.
  • Chupar gelo também ajuda.
  • Ter sempre uma bolacha água e sal por perto. Também podendo deixa-las do lado da cama e comer após acordar, levantando após uns 20 minutos.
  • Faça repousos. Levando em conta os fatores psicológicos que levam aos enjoos, como o estresse e a ansiedade, a melhor maneira é fazer repousos periódicos.

Ou seja, basicamente coma bolacha água e sal e tome uma aguinha sempre que der, almoce bem, mas sem exagerar e com um suco de limão ao lado.

Muitas dessas alternativas me ajudaram e ainda ajudam, espero que seja útil pra vocês. ❤